Rerrefino de óleo é salvação para meio ambiente

Extremamente prejudicial ao meio ambiente, o OLUC ganha vida nova através do rerrefino

A palavra chave que tem regido a sociedade há anos é a sustentabilidade. A preocupação com o meio ambiente e com a forma como exploramos os recursos do nosso planeta tem sido motivo de protestos e convenções ao redor do mundo. Campanhas são criadas para preservação e consumo consciente da água, desmatamento, poluição do ar, mas acabamos não dando a devida atenção a um produto que é extremamente prejudicial ao meio ambiente: o OLUC (Óleo Lubrificante Usado e Contaminado).

Cada litro de OLUC descartado irregularmente tem potencial para contaminação de um milhão de litros d’água, pois o óleo impede a oxigenação da água. Como base para comparação, a poluição gerada pelo descarte de 1 t/dia de OLUC para o solo ou cursos d’água equivale ao esgoto doméstico de 40 mil habitantes, sem contar que, a combustão do óleo lubrificante gera gases residuais nocivos a saúde Pública.

Segundo o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), a única forma para retirar do meio ambiente esses resíduos altamente poluentes e dar a destinação correta é o rerrefino. O processo químico transforma o OLUC em óleo mineral básico de alta qualidade com características semelhantes às do primeiro refino. Entretanto, a coleta do OLUC, pode ser feita apenas por empresas credenciadas na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A Lubrificante Fenix, empresa localizada na cidade de Paulínia, interior de São Paulo, é credenciada pela ANP, e faz a coleta de OLUC em mais de nove mil postos espalhados por todo o país.

A coleta é feita em postos, centros de troca de óleo, oficinas mecânicas, transportadoras, indústrias e onde mais houver necessidade e a retirada é solicitada.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *